Rede de apoio emocional no contexto acadêmico

Andriele Soares Zanatto e Nicole de Souza Fernandes

Quando saímos de casa, mudamos de cidade e/ou estado para realizar o sonho de
fazer uma faculdade, não imaginamos o que esperar da vida acadêmica ou da sociedade
de um modo geral. Lidar com os problemas e dificuldades do dia a dia pode ser ainda mais
complicado longe da família, amigos e pessoas próximas.
A vida de estudante não se encontra em um mar de rosas, pelo contrário, há
dificuldades, como conteúdos que parecem impossíveis de aprender, prazos apertados,
acúmulo de tarefas, preocupações e muito mais, sem contar da vida exterior, à
universidade, emprego, falta de tempo e tudo o que pode contribuir para a sobrecarga de
um estudante do Ensino Superior. Neste caso, o apoio de amigos, familiares, colegas,
professores e companheiro/a é de suma importância para o suporte emocional destes.
Por estarem muitas vezes longe de casa e vivendo com uma renda que já está
direcionada a gastos específicos, o estudante não consegue pagar o atendimento de um
profissional da área da saúde mental, já que mesmo, conseguindo ter como rede de apoio
amigos e colegas, existem assuntos específicos que ainda não estamos prontos para expor
aos mais íntimos. A Unipampa, no campus Bagé, tem à disposição dos alunos e
funcionários a psicóloga Giordana Chaves, que atualmente atende de forma presencial.
Com a universidade tendo suas atividades de forma remota na pandemia, os alunos
conseguiram conversar com ela, via Google Meet, seus agendamentos eram feitos pelo e-
mail. Alguns alunos ficam receosos no início, pois pensam que só poderá ser tratado nessa
conversa assuntos relacionados ao contexto acadêmico, porém a mesma aborda todos os
assuntos que a pessoa percebe estarem prejudicando a sua saúde mental de alguma
forma.
A comunidade acadêmica também pode contar com atividades desenvolvidas pelos
projetos dos cursos, como no caso do PET – Letras, que proporcionou duas rodas de
conversa no ano de 2022 com o tema “saúde mental”, sendo que ambas foram
ministradas por psicólogos. Nessas rodas de conversa, os profissionais da saúde dão dicas
para cuidar da saúde mental, e nelas, os participantes acabam fazendo relatos de como
algumas coisas mudaram na sua vida tendo uma rede de apoio ou procurando ajuda
profissional.
Com isso, concluímos que todos esses projetos desenvolvidos pela universidade ajudam
sua comunidade a lidar com situações adversas do dia a dia, podendo também, ajudar a
diminuir sintomas de ansiedade e depressão, fazendo com que melhorem seu desempenho
nos estudos.

Andriele Soares Zanatto e Nicole de Souza Fernandes, são discentes do curso de
Licenciatura em Letras – Português e Literaturas de Língua Portuguesa, da Universidade
Federal do Pampa (UNIPAMPA/Campus Bagé-RS). Entraram como bolsistas do PE Letras/Bagé no início de 2022.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Junipampa