Junipampa News #20

Por Willians Barbosa

A grande vencedora de A Fazenda 12

A grande vencedora de A Fazenda 12

Jojo Todynho vence A Fazenda 12: chocando um total de zero pessoas, a cantora e digital influencer Jojo vence a décima segunda temporada de A Fazenda. Ela era a favorita do público desde que foi divulgada a lista de participantes do reality show. Logo que entrou na casa, Jojo virou uma fábrica ambulante de memes, compartilhados pelas redes sociais. Em segundo lugar, ficou o cantor Biel e em terceiro, a youtuber Stéfani Bays.

 

Novo coronavírus no Japão: no último sábado (12), o Japão registrou recorde de casos de Covid-19 em um único dia. Foram 3 mil casos em 24 horas, enquanto na capital Tóquio foram 621. O recorde anterior era de apenas dois dias atrás. O país asiático está sofrendo, atualmente, com a terceira onda da pandemia, com o governo avaliando quais as medidas mais cabíveis na presente situação.

 

Novas revelações do caso Flordelis: em acareação na sexta-feira (11), uma ex-frequentadora da igreja da deputada federal Flordelis revelou fatos inéditos sobre o caso. Ela afirmou ter ouvido que uma das filhas do casal também atirou contra o pastor Anderson, nas suas partes íntimas, enquanto um outro filho o segurava. No mesmo dia, em audiência, o pai de Anderson apontou que ele (Anderson) também era filho adotivo e que desconhecia qualquer problema entre o casal.

 

Bolsonaro reconhece vitória de Biden: após seis semanas da eleição presidencial norte-americana, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro reconhece a vitória do democrata Joe Biden. A atitude veio logo depois da confirmação do resultado pelo Colégio Eleitoral. O próprio Donald Trump demorou semanas até iniciar a transição de governo. Bolsonaro afirmou à jornalista já ter incumbido o ministro das Relações Internacionais sobre a relação entre os dois países.

 

Bolsonaro mantém popularidade: segundo pesquisa da XP Investimentos, a popularidade do presidente este mês ficou estável, em 38%, bem como sua reprovação, em 35%. Os índices permanecem os mesmos há cinco meses. Quanto às eleições de 2022, Bolsonaro hoje venceria qualquer um de seus rivais, com 29% dos votos – em seguida, por ordem, aparecem Fernando Haddad (PT), Sérgio Moro, Ciro Gomes (PDT), Luciano Huck e Guilherme Boulos (PSOL).

 

Em prol do meio ambiente: em uma cúpula sobre o clima, realizada virtualmente, países se reuniram para debater sobre o tema e propor soluções. O Reino Unido foi o grande destaque, anunciando que irá parar de financiar projetos de petróleo, gás e carvão. A União Europeia também fez promessas concretas, afirmando corte de 55% de emissão de combustíveis até 2030. Brasil, Rússia, EUA e México estão fora da programação, por se isentarem sobre a questão.

 

MDB na disputa pelo Senado: o partido decidiu, após reunião, lançar um candidato único para disputar a vaga de presidente do Senado, em fevereiro do ano que vem. Entre os possíveis candidatos, estão Eduardo Braga, Eduardo Gomes, Fernando Bezerra Coelho e Simone Debet. A cúpula do partido, no entanto, afirmou que dialogará com todas as demais legendas para construir uma unidade. A cadeira hoje pertence a Davi Alcolumbre, do DEM.

 

Mais chacota para a conta de Damares: o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, de Damares Alves, lançou essa semana uma cartilha com informações falsas sobre o uso da maconha. Segundo o material, ‘’não existe maconha medicinal’’, contrariando vários estudos sobre a eficácia em relação à várias doenças crônicas. A cartilha também alega que o uso da droga ‘’causa transtornos mentais’’, o que até hoje nunca foi provado.

 

Temporal em Santa Catarina deixa mortos: desde a noite de quarta-feira (16), fortes chuvas são registradas em SC, culminando em alagamentos e deslizamentos de terra. De acordo com a Defesa Civil, foram registradas sete mortes, além de desaparecimentos. A maioria dos casos é da região do Vale do Itajaí, no entanto, regiões como a Grande Florianópolis também sofreram graves consequências.

 

Maior média móvel de novo coronavírus desde o começo da pandemia: o Brasil registrou, nesta sexta-feira (18), a maior média móvel de sete dias do novo coronavírus. Foram 46.855 diagnósticos por dia. Já a média móvel de mortes, foram 748 por dia em uma semana – um aumento de 27% em relação a 14 dias atrás. No total, soma-se mais de 184 mil mortes no país em decorrência de Covid-19, e mais de 7,1 milhões de casos confirmados.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Junipampa