Junipampa News #7

 

 

jojo-meme-a-fazenda

Jojo Todynho dorme durante aula sobre cuidado com os animais (POPline)

Por Willians Barbosa

Fábrica de memes: tendo estreado há uma semana, a décima segunda edição de A Fazenda, da Rede Record, tem uma das participantes mais icônicas da sua história: Jojo Todynho. A cantora e influencer já rendeu altos memes nas redes sociais, ao reclamar da sujeira da cozinha e do banheiro, ao tomar água em taça e em momentos simples do dia-a-dia. O reality show conta ainda com Biel, MC Mirella, JP, Lidi Lisboa, Raíssa Barbosa, entre outros.

 

Recorde de novo coronavírus: a Organização Mundial de Saúde registrou no domingo, 13, recorde diário de infecções de Covid-19 a nível mundial. Em 24 horas, foram 308 mil notificações – o recorde anterior era de 6/9, com 307 mil notificações. Os maiores aumentos foram na Índia, Estados Unidos e Brasil. Já são mais de 28 milhões de casos no mundo e mais de 920 mil mortes na pandemia.

 

Mantém-se estimativa de queda do PIB: no boletim mais recente divulgado pelo Banco Central do Brasil, economistas estimam retração de 5,11% para o Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Já o Ministério da Economia mantém sua projeção de queda para o PIB neste ano, de 4,7%, salientando uma ‘’forte retomada’’ da atividade neste terceiro trimestre, ante a contração ocorrida entre abril e junho.

 

Governo volta atrás e descarta Renda Brasil: nada de Renda Brasil, somente o Bolsa Família. O novo programa estava sendo apontado como um aceno do governo Bolsonaro para as classes mais baixas, um estrato da população órfão de programas assistenciais, desde o primeiro Governo Dilma. Com isso, o ministro Paulo Guedes, que tentava reajustar as contas para isso virar realidade, perde mais essa batalha com a não declarada queda de braço com o presidente.

 

Rodrigo Maia com Covid-19: o presidente da Câmara de Vereadores, Rodrigo Maia, foi diagnosticado com Covid-19. Ele afirmou que, já há alguns dias, vinha sentindo a temperatura do corpo mais alta, além de uma leve indisposição. Ele está, no momento, cumprindo isolamento social. Dias antes, ele havia participado da posse do novo presidente do Supremo Federal, Luiz Fux, porém ele e os demais participantes usavam máscara.

 

ONU acusa Nicolás Maduro de crimes contra a humanidade: uma comissão de investigadores da Organização das Nações Unidas divulgou um relatório sobre os crimes do presidente venezuelano. O documento cita supostas execuções judiciais e tortura. ‘’Longe de serem atos isolados, esses crimes foram coordenados de acordo com políticas estatais, com o conhecimento ou apoio direto de comandantes ou apoio direto de comandantes e funcionários do alto escalão do governo’’, diz a chefe de missão.

 

Alianças para 2022: findo o prazo para que os partidos apresentem os candidatos às eleições municipais deste ano, começam a se delinear as alianças para a corrida de 2022. O pré-candidato à presidência João Doria (PSDB) falou abertamente sobre o desejo de se aliar ao DEM e ao MDB. Enquanto a família Bolsonaro tem apoiado o candidato à reeleição da prefeitura de São Paulo, Marcelo Crivella (Republicanos), Lula, por sua vez, está com Flávio Dino (PCdoB).

 

Pantanal em chamas: o pantanal, maior planície alagada abrangendo Brasil, Bolívia e Paraguai, está há semanas pedindo socorro. As ameaças são várias, desde o uso de agrotóxicos, projetos de infraestrutura no local e, claro, desmatamento e queimadas. A área queimada já passa de 2,3 milhões de hectares. O parque Estadual Encontro das Águas já perdeu 85% da cobertura vegetal, tendo perdido 92 mil do seu total de 108 mil hectares.

 

Impeachment de Wilson Witzel: a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu, por 24 votos a 0, pelo prosseguimento do impeachment de Wilson Witzel (PSC). O próximo passo é a análise do processo em plenário. O governador, que está afastado, está sendo investigado por desvios de recursos da saúde em contratos emergenciais. A primeira-dama, Helena Witzel, também é investigada.

 

Preço do algodão em alta: seguindo o mesmo movimento de outros produtos do campo, o algodão se valorizou nos últimos meses. Ainda que a alta não tenha chegado ao público, há preocupações de que as vestimentas encareçam, assim como certos alimentos. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), o dólar alto é o principal motivo, já que as cotações do algodão são definidas pela Bolsa de Nova York.

 

Junipampa