O começo: coletivo Atena.

Foto retirada de: https://pixabay.com/pt/emancipa%C3%A7%C3%A3o-eurythmics-feminismo-156066/

Foto retirada de: https://pixabay.com/pt/emancipa%C3%A7%C3%A3o-eurythmics-feminismo-156066/

Queridxs leitores,

O texto de hoje, que estreia a nossa coluna no Junipampa, tem a finalidade de apresentar o Coletivo Feminista Atena. Mas antes de falar sobre o Coletivo, temos que falar sobre o que o feminismo é, e mais importante, sobre o que ele não é.

A verdade é que se fala muito sobre feminismo. A palavrinha mágica está aí, por todos os lados, às vezes seguida de duras críticas, outras vezes cercada de mitos, e dificilmente de acordo com seus reais significados. Muita gente já definiu feminismo antes (recomendamos:Aline Valek com a FAQ feministaClara AverbuckFeminista Cansada, entre outras) e já explicou palavra por palavra e até desenhou o que é o movimento, de forma melhor do que nós faremos aqui, mas é sempre importante enfatizar, certo?

Muita gente costuma achar que feminismo é o contrário de machismo. O que é um erro. Feminismo é uma reação à cultura machista que privilegia e perpetua um pensamento de superioridade masculina. Se você não acredita em superioridade masculina, pode se considerar feminista. A cultura machista está no consciente e no inconsciente coletivo da sociedade. Todxs fomos educadxs e adquirimos valores machistas. O feminismo é necessário para que estes valores sejam desconstruídos.

Pensando nisso, o Coletivo Feminista Atena surge como um grupo político bajeense aberto e auto-organizado. Ele busca abrir a discussão sobre essas e demais questões relativas aos papéis de gênero pré-estabelecidos, desmistificando estereótipos e rompendo paradigmas. Com isso, queremos incentivar o pensamento crítico na comunidade de Bagé, abrindo também o diálogo para as demais questões vinculadas ao tema, como diversidade de gênero e transfeminismo, para dessa forma denunciar as opressões causadas pelo machismo que ainda é predominante em nossa cidade – e no mundo todo.

Para isso, o Coletivo tem organizado e apoiado eventos como palestras, rodas de conversa, festas, e demais ações que apresentem as temáticas citadas acima. Nossa primeira ação foi uma Intervenção Urbana e aconteceu no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

FOTO1

Com o tema “Dia da mulher: Não queremos flores, queremos respeito”, a intervenção teve dois momentos: o primeiro, onde cartazes que retomavam o significado do Dia Internacional da Mulher foram colados pelo centro da cidade; e o segundo, uma roda de conversa aberta, na Praça dos Desportos, que contou com a presença da profa. Lucia Correa da Universidade Federal do Pampa e Lelia Quadros e Luciana Paiva, da Coordenadoria da Mulher. O objetivo dessa atividade foi chamar atenção para a data, tendo como foco principal, enfatizar que a data não foi estabelecida para fins comemorativos, mas sim para que houvesse reflexão sobre o sistema opressor que rege as relações sociais no mundo. Buscamos questionar e contestar tais relações no contexto Bajeense.

Depois, marcamos presença no show da She Hoos Go, banda punk feminista formada apenas por mulheres, que aconteceu no mês de março no Atelier Coletivo. Sendo a cena do punk rock um meio predominantemente masculino, o Coletivo esteve presente para apoiar e incentivar a iniciativa da banda, estabelecendo parcerias.FOTO2

Apoiamos também a festa #OCorpoÉMeu, promovida pela SuperAfim, cujo tema era a liberdade do corpo feminino: contra a objetificação da mulher e em prol do respeito que todas temos direito. Essa festa surge em resposta a pesquisa do IPEA divulgada no mês de abril, onde 26% dos brasileiros afirmam que “mulheres que usam roupas curtas merecem ser atacadas”.FOTO3

Para o mês de maio, promoveremos uma roda de conversa sobre maternidade e participaremos do festival REAGE!. Vocês podem encontrar mais informações sobre essas ações e sobre o nosso trabalho através da nossa página do facebook ou entrando em contato conosco no email coletivoatena@gmail.com. Então, enquanto aguarda o próximo texto aqui no Junipampa,  entra lá no facebook e curte a nossa página. Estamos sempre abertos a sugestões e a novas parcerias. Contamos com vocês!

Até a próxima semana,

Coletivo Feminista Atena.

Junipampa