Minha vivência como aluno ingressante na universidade.

laptop-3087585_960_720

Por Daniele Stoelben

Ingressei em uma universidade federal, a Unipampa, no campus Dom Pedrito, através do Enem – Sisu, na segunda chamada de suplentes, no dia 12 de março de 2018. Essa notícia me alegrou muito, pois é uma novidade estar na faculdade, depois de cinco anos tentando adentrar na universidade, essa foi uma jornada um pouco difícil, pois estudava para fazer a prova do Enem, mas como tirava nota baixa, não era possível entrar. Finalmente consegui superar essa etapa e agora estou começando uma nova, por um período de três anos e meio (sete semestres), no curso superior de tecnólogo em agronegócio.  

  Na turma, a qual entrei, tem cinquenta alunos/colegas, num ambiente tranquilo, onde todos estão sentados em suas cadeiras, de frente para o professor, recebendo conhecimento através da disciplina e do método que o mesmo ensina. Usando o data show, com seus slides, buscando sempre perguntar se não ficamos sem entender algum assunto que tenha sido abordado em aula, para que assim possamos sanar devidamente.

  Aos poucos a turma vai se conhecendo, adquirindo conhecimento, ao longo das aulas, que começam sete horas da noite e terminam onze horas, mas esse horário depende do professor. Houve uma interação chamada trote, é interessante essa prática que ocorreu entre os veteranos e os alunos ingressantes, pois com ele acabam se conhecendo e fazendo amizades. É nas cinco primeiras noites do curso, que eles aplicam o trote nos que escolhem participar para socializar. Todos os anos é assim: quem participou tem a chance  de aplicar, no ano seguinte, o próximo trote nos alunos que ingressarem na faculdade.

 Usamos também um grupo criado por um aluno da turma no Whatsapp para melhorar a comunicação e interação, até mesmo para responder alguma questão que não entenderam em aula sobre o conteúdo dado.

 Vou procurar me esforçar para alcançar as metas e objetivos do curso, para adquirir conhecimento, o qual vai aprimorar a minha capacidade de raciocínio para interagir e me relacionar com outras pessoas que estão no mesmo âmbito acadêmico no qual estou ingressando. É onde me sinto realizada com a vida acadêmica, por enquanto não achei dificuldades em participar delas, ainda tem três anos e meio pela frente.

 Posso vir a encontrar dificuldades com o passar do tempo, mas é tentando fazer o que é proposto que melhoramos e alcançamos nossos objetivos. Não se pode desistir, porque acha que está difícil, é através da dificuldade que conseguimos achar uma solução.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *