Junipampa News #18

Por Willians Barbosa

Bruno Covas comemora vitória ao lado de João Doria

Bruno Covas comemora vitória ao lado de João Doria

Segundo turno das eleições municipais: foi realizado no último domingo (29), o segundo turno das eleições municipais. Entre os prefeitos eleitos, estão Bruno Covas (PSDB) em São Paulo; Sebastião Melo (MDB) em Porto Alegre; Eduardo Paes (DEM) no Rio de Janeiro; e Edmilson Rodrigues (PSOL) em Belém. Com isso, o destaque negativo das eleições de 2020 foi o PT, que, pela primeira vez desde a redemocratização, não comandará nenhuma capital brasileira.

 

Omissão de números de Covid-19 na China: de acordo com documento obtido pela rede CNN, a China omitiu metade dos casos do novo coronavírus nos primeiros meses de pandemia. O documento, com alerta de ‘’documento interno, mantenha sigilo’’, informa que foram registrados 5.918 casos em 10 de fevereiro – quando, para o público, foi dito que existiam 2.478 casos. O país asiático, vale lembrar, foi o berço do SarsCov-2, que logo se alastrou para todo o globo.

 

Contagem regressiva para o Reino Unido sair da União Europeia: finalmente o Brexit está prestes a se concluir para que o Reino Unido saia da UE. O trâmite se encerrará no último dia de 2020, quando, a partir de então, o país não fará mais parte do bloco. Entre as mudanças que se acarretarão com isso, está a importação de alimentos e de produtos especiais, o trânsito de pessoas de um país para outro, além de ligações em roaming.

 

Reclamações sobre a Black Friday: o Procon-SP registrou, até o dia 1º, mais de 800 reclamações sobre a Black Friday. A data foi comemorada na última sexta-feira, dia 27. As principais queixas se referem à não entrega de produtos, produto indisponível, mudança de preços antes de finalizar a compra, entre outros. As campeãs de reclamação são as empresas B2W, Americanas, Submarino, Shoptime e a Soubarato.

 

Trump de volta à Casa Branca: o ainda presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu indícios de querer voltar a concorrer à presidência em 2024. ‘’Estamos tentando ficar mais quatro anos. Senão, vejo vocês em quatro anos’’, teria dito em uma recepção, na terça-feira (1º). Trump demorou mais ou menos 15 dias para começar a transição de governo para Joe Biden – já seus advogados continuam apresentando contestações legais do resultado das eleições.

 

João Amoêdo decepcionado: João Amoêdo, fundador do Partido Novo, está decepcionado pós eleições. O partido conseguiu eleger 29 vereadores e um prefeito em 2020, número aquém das expectativas de Amoêdo. O único prefeito eleito pela sigla (em Joinville/SC), Adriano Silva, afirmou para o Estadão que o mau desempenho pode ter se dado em virtude da ‘’falta de posicionamento claro de algumas lideranças do partido’’.

 

#ÉFakeNews: circula um vídeo no WhatsApp em que alguns policiais expulsam um grupo de jovens de um metrô, junto à legenda ‘’Em Paris, pessoas sem máscaras sendo tiradas do metrô’’. Segundo apuração de empresa de fact checking, a informação é falsa. Na verdade, se trata de uma operação policial tentando coibir um confronto organizado de dois clubes de futebol.

 

Entrevista com Rosangela Moro: a esposa de Sergio Moro concedeu entrevista para o site Uol e, nela, respondeu sobre vários assuntos. O mais enfatizado foi sobre a ‘’liberdade’’ que o casal não tinha, quando em cargos públicos, e que agora desfrutam. Sobre a possível candidatura de seu marido à presidência em 2022, ela afirma que não há planos para isso ocorrer. ‘’É um dia de cada vez’’, ela diz.

 

Caso João Alberto: polícia aguarda laudo sobre a causa da morte de João Alberto Silveira Freitas, homem morto por dois seguranças no supermercado Carrefour, em Porto Alegre. A primeira perícia apontou para asfixia. ‘’Não podemos remeter o inquérito sem isso para confirmar se realmente foi asfixia’’, afirma a delegada Vanessa Pitrez. Os dois agressores de João continuam presos, além da fiscal que assistiu a cena sem tentar acudir a vítima.

 

Famosos repudiam Marcius Melhem: após ser acusado de assédio sexual por várias vítimas, inclusive por Dani Calabresa, Marcius Melhem se vê alvo de famosos. Entre os humoristas que o criticaram, estão Danilo Gentilli, Maurício Meirelles, Felipe Andreoli e Fábio Porchat. Este último se posicionou: ‘’Quando começou essa história, até liguei para ele. Mas acredito nelas. São muitas falando coisas graves’’, disse.

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Junipampa