Uma Manhã de Sábado Qualquer

Autor: Mariana de Miranda

Acordar em um sábado pela manhã não é do todo tão ruim assim. Se bem que… pensando bem, acordar sábado pela manhã, é com total certeza, algo que eu não faria de livre e espontânea vontade. Quando o dia está ensolarado, parece que nos convida a desfrutá-lo por completo, e isso contempla as manhãs aconchegantemente dengosas em que estamos cheios de energia. Mas… não quando na sexta anterior a gente vai dormir tarde e as tão sonhadas 8 horas de sono se resumem a 4h. Bom, de fato, um bom café da manhã e uma xícara de café passado na hora  fazem você esquecer uma noite mal dormida. Mas não para quem mora sozinha e o café acaba no final do mês, quando não se tem mais dinheiro para comprar mais. Todavia, se o objetivo final de acordar cedo seja pela construção de novos conhecimentos, podemos nos arrepender de não termos dormido mais cedo na noite anterior.

Quando o objetivo é esse, a manhã pode se tornar ainda mais longa e não há “chá levanta defunto” que nos ajude. Porém, todo o esforço é devidamente recompensado, recebemos mais do que damos. No fim das contas, passa-se o dia e o que fora aprendido resulta em crescimento pessoal para aqueles que, sejam quais forem os motivos, trocaram uma manhã de sonhos por um sábado de colaboração efetivada. E a vontade de chegar em casa e dormir, que antes era maior que tudo, transforma-se na ação de compartilhar o novo, o que foi aprendido em um sábado, às 9h da manhã, e que, sem dúvidas, nos transformou mais do que nossa baba no travesseiro faria.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *